Rua Antônio de Albuquerque, 330 sala 901 – Savassi 30.112-010 – Belo Horizonte, MG

Advogado da vítima

Necessidade

Na maioria dos crimes a vítima não é obrigada a ter um advogado. Basta que vá até uma delegacia de polícia e narre seu caso à autoridade policial. A polícia cuidará do caso, sem qualquer custo.

Muitas vítimas, porém, optam por contratar um advogado criminalista de confiança para garantir maior celeridade e eficácia nas investigações e no processo.   

Necessidade

Na maioria dos crimes a vítima não é obrigada a ter um advogado. Basta que vá até uma delegacia de polícia e narre seu caso à autoridade policial. A polícia cuidará do caso, sem qualquer custo.

Muitas vítimas, porém, optam por contratar um advogado criminalista de confiança para garantir maior celeridade e eficácia nas investigações e no processo.

Vantagens

Um advogado experiente fará uma narrativa por escrito bastante detalhada do seu caso, garantindo que todas informações relevantes cheguem à polícia. Além disso, indicará as provas a serem produzidas e providenciará 

outras pessoalmente, tais como atas notariais, exames periciais particulares, etc. Isso facilita bastante o trabalho da polícia, especialmente em crimes complexos, o que traz maior agilidade e efetividade à investigação criminal.  

Vantagens

Um advogado experiente fará uma narrativa por escrito bastante detalhada do seu caso, garantindo que todas informações relevantes cheguem à polícia. Além disso, indicará as provas a serem produzidas e providenciará outras pessoalmente, tais como atas notariais, exames periciais particulares, etc.

Isso facilita bastante o trabalho da polícia, especialmente em crimes complexos, o que traz maior agilidade e efetividade à investigação criminal.

vítima na delegacia

Em regra, a vítima precisará comparecer à delegacia para apresentar pessoalmente sua versão dos fatos à autoridade policial. Neste caso, o advogado vai acompanhar a

vítima na delegacia, trazendo conforto, se ela se sentir insegura, e lembrando os pontos jurídicos mais relevantes que deverão ser mencionados para a polícia.

vítima na delegacia

Em regra, a vítima precisará comparecer à delegacia para apresentar pessoalmente sua versão dos fatos à autoridade policial. Neste caso, o advogado vai acompanhar a vítima na delegacia, trazendo conforto, se ela se sentir insegura, e lembrando os pontos jurídicos mais relevantes que deverão ser mencionados para a polícia.

Quem processa?

Na maioria absoluta dos casos, quem inicia o processo penal é o Ministério Público. O advogado da vítima atua como assistente da acusação, fiscalizando e aperfeiçoando a atuação do órgão público.

Quando o Ministério Público não inicia o processo no prazo, o advogado da vítima toma esta iniciativa, garantindo o cumprimento da lei penal em um prazo razoável.

Quem processa?

Na maioria absoluta dos casos, quem inicia o processo penal é o Ministério Público. O advogado da vítima atua como assistente da acusação, fiscalizando e aperfeiçoando a atuação do órgão público.

Quando o Ministério Público não inicia o processo no prazo, o advogado da vítima toma esta iniciativa, garantindo o cumprimento da lei penal em um prazo razoável.

Advogado indispensável

Nos crimes de ação penal privada o Ministério Público não atua. Assim, a contratação de um advogado é indispensável para a vítima que queira responsabilizar criminalmente seu ofensor. Os crimes mais comuns desse

tipo são calúnia, difamação, injúria, dano patrimonial. violação de direitos autorais, fraude à execução, esbulho possessório de propriedade particular e exercício arbitrário das próprias razões.

Advogado indispensável

Nos crimes de ação penal privada o Ministério Público não atua. Assim, a contratação de um advogado é indispensável para a vítima que queira responsabilizar criminalmente seu ofensor.

Os crimes mais comuns desse tipo são calúnia, difamação, injúria, dano patrimonial. violação de direitos autorais, fraude à execução, esbulho possessório de propriedade particular e exercício arbitrário das próprias razões.